terça-feira, 19 de julho de 2016


Colossenses 2:14-16     Fácil de entender




Eu, Waldecy Antonio Simões, internauta ativo na propagação da Palavra de Deus, pertenço a uma das 398 congregações pelo mundo que santificam o sábado como o Dia do Senhor, portanto somos os remanescentes que não aceitaram a subserviência aos papas romanos de tantos erros, servos de Satanás. Siga o Link:

http://gospel-semeadores-da.forumeiros.com/t12521-todas-as-igrejas-que-guardam-o-sabado. 

“Ainda que o número dos filhos de Israel seja como a areia do mar, o remanescente é que será salvo”. Romanos 9:27


Vamos RACIOCINAR a respeito de Colossenses?

Antes de entrar no mérito de Colossenses 2:16, vamos a um preâmbulo necessário:

QUEM ESCREVEU COLOSSENSES? Ora, você bem bem sabe que foi o apóstolo Paulo. Bem se foi o apóstolo Paulo vamos ver seus exemplos que valem mais que mil palavras das suas e das minhas, pois quase quatro décadas após a Ressurreição de Jesus, Paulo mostra-se, OSTENSIVAMENTE, justamente para nos dar o exemplo, santificando os sábados e levando quase toda a cidade a louvar aos sábados.

Vejamos a Igreja Cristã aos tempos de Paulo, décadas depois da ressurreição de Jesus os cristãos de Paulo fazendo do sábado um dia de culto e louvor:

“No dia de sábado, saímos fora da porta, junto ao rio, onde julgávamos haver um lugar de oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que para ali tinham concorrido”. Atos dos Apóstolos 16:13. 

Esse preceito acima revela, com toda clareza, de modo irrefutável, um culto de louvor aos sábados pelos cristãos. As mulheres cristãs sempre trabalhavam, só não aos sábados. Então, segundo o preceito acima, estavam em dia de descanso, santificando os sábados assim como os homens!  Mas fariseus de quase todas as denominações, também católicos e ortodoxos alegam que a Igreja de Jesus santificava o tal domingo. É possível uma tolice dessas, depois dessas revelações?

“No sábado seguinte, concorreu quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus, mas os judeus, vendo aquela concorrência, encheram-se de inveja...”.  Atos 13:41 - 44.
Se os judeus encheram-se de inveja não se tratava de uma reunião judia aos sábados, mas sim um culto cristão que reuniu quase toda a cidade para louvar no sábado, e como quase toda a cidade não caberia num templo a reunião para louvar o Senhor foi realizado ao ar livre Isso não poder ser negado!

 “E todo o sábado, ensinava na sinagoga, persuadindo tanto judeus como gregos”. Atos 18:4.  

Os defensores do domingo, inventado, argumentam, falsamente, que Paulo comparecia às sinagogas dos judeus aos sábados, porque era nesse dia que podia encontrá-los, mas não é o caso aqui, pois, pela sua tradição, os judeus jamais aceitariam que gentios pagãos - no caso presente os gregos - participassem de cerimônias em seus templos, em simples reuniões e nem mesmo jamais aceitariam permanecer com eles ou com outros pagãos no mesmo ambiente. Sabemos que o santo em vida Paulo não ensinava somente aos judeus, mas principalmente aos demais pagãos. Quanto a isso, se os primeiros cristãos guardavam o sábado mesmo após a ressurreição de Jesus, só isso prova a Grande Mentira do tal domingo, um feito gigantesco de Satanás, segundo o Apocalipse 13:7.

SÃO SETE as revelações diretas que provam biblicamente que os cristãos da Igreja Primitiva, também Jesus e seus apóstolos santificando os sábados como Deus `Pai ordenou a todos os que visam a salvação na Eternidade. Veja o blog:


Se qualquer domingueiro conseguir localizar no Evangelho uma só linha que prove que Paulo santificava os domingos, mas de modo direto e conclusivo como eu coloco abaixo a favor do Sábado Solene, Santo e Bendito, eu lhe afirmo que se encontrar e me mostrar, eu lhe garanto que vou colocar um vídeo no Youtube onde vou me exibir comendo todas asapáginas de minha Bíblia de 66 livros.


Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.


Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15. Meu blog com mais detalhes:



http://bencaooumaldicaodizosenhor.blogspot.com.br/

Em Colossenses 2:20, Paulo completa o sentido de ORDENANÇAS e RUDIMENTOS das coisas do mundo, tal como as ordenanças e rudimentos do mundo que cercavam o mandamento do sábado pela lei antiga que muitos dos judeus cristãos ainda se apegavam a elas, por isso a "bronca" do apóstolo Paulo em Colossenses 2:14-16.

As ordenanças antigas que só vigoraram somente até João (Batista), pois se tivessem valessem também no Evangelho nos escravizariam e até nos matariam.  Algumas delas:

Aos sábados só se podia andar poucos passos.
Era proibido alimentar animais
Era proibido até acender o fogo na cozinha e os judeus comiam alimentos frios
Era proibido até se levar um doente ao clínico.   Esses eram as ordenanças em torno do sábado, citado por Paulo. 


“Se, pois, estais mortos com Cristo quanto aos rudimentos do mundo, por que vos carregam ainda de ordenanças, como se vivêsseis no mundo, tais como:
Não toques, não proves, não manuseies?   As quais coisas todas perecem pelo uso, segundo os preceitos e doutrinas dos homens”.
  Colossenses 2:20-22

Então, vejamos, segundo Verdade de Deus Escrita, que OS DOMINGUEIROS ESTÃO ALTAMENTE EQUIVOCADOS em sua grossa confusão ao interpretarem ao avesso Colossenses 2:14-16.


Vamos a Colossenses 2:14-16

 “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados”.  Colossenses 2:16.

Interpretar o verso acima é simples e fácil, mas a maioria dita cristã dá uma boa “enrolada”, cada uma mais lamentável que as outras.

Vamos, então, à principal colocação bíblica acima, altamente preferida pela extensa maioria ortodoxa, católica e evangélica para tentar anular os sábados santos e abençoados por Deus, mas eles todos  não consideram a Verdade bíblica que revela, sem possibilidades de refutações.  Está Escrito que o principal apóstolo do Espírito Santo, Paulo,  santificava os sábados e toda a sua Igreja Primitiva, preceitos abaixo colocados.

Ora, não dizem os sábios que um exemplo vale mais que mil Palavras? O apóstolo Paulo, Jesus e toda a Igreja Primitiva nos deu exemplos santificando os sábados santos e benditos de Deus, assim como ele o nomeou.   O sábado está repetido por 10 vezes no Evangelho: Marcos 2:28;  Lucas 4:16; Lucas 23:55; Atos 16:13;  Atos 13:41; Atos 18:4; Atos 1:12;  Atos 24:20; Hebreus 4:4; Mateus 5:17 e seguintes. 

Quem escreveu esse verso de Colossenses? Acaso não foi o mesmo apóstolo Paulo que nos deu exemplo levando toda a sua Igreja a Louvar e Santificar os sábados? 

Ora, então, como querem todos os domingueiros, ao tentar com essa colocação anular os santos sábados fazem do apóstolo Paulo, que falava e escrevia inspirado pelo Espírito Santo, um Mero Contraditório.  Então, quem se atrever a julgar que em Colossenses 2:16  Paulo está anulando os santos sábados, está nomeando-o de confuso e contraditório, pois mesmo décadas após a Ressurreição de Jesus, ele levava toda a sua Igreja e quase toda a cidade a louvar aos sábados, como mostraremos abaixo. É possível?

Claro que não! O apóstolo Paulo apenas criticava, num tipo de desabafo, com provaremos abaixo, as leis cargas pesadas que cercavam os sábados, também abominadas por Jesus em Mateus. capítulo 23:

“Dizendo: Na cadeira de Moisés estão assentados os escribas e fariseus. Todas as coisas, pois, que vos disserem que observeis, observai-as e fazei-as; mas não procedais em conformidade com as suas obras, porque dizem e não fazem; pois atam fardos pesados e difíceis de suportar, e os põem aos ombros dos homens; eles, porém, nem com seu dedo querem movê-los.   Mateus 23:2-4.

Para ingressar ma Verdade de Deus que é uma só e é eterna.  Colossenses 2:14 começa assim:


“Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz”.  Colossenses 2:14.

Ora, neste mesmo verso está revelado que  Paulo não estava abominando as leis de Deus, no caso aqui, o Quarto Mandamento, o do sábado, pois se refere como nociva A CÉDULA QUE ERA CONTRA NÓS.

Ora, acaso os domingueiros podem alegar que OS DEZ MANDAMENTOS do Monte Sinai ERAM SIMPLES ORDENANÇAS CRIADAS CONTRA NÓS A PONTO DE JESUS AS TER PREGADO NA CRUA, OU SEJA ABOLIDOS?

Vamos ver, na Verdade de Deus o que significou a Grande Promulgação das 10 Leis do Monte Sinai:

Segundo as Escrituras, a importância que o Senhor Deus atribuiu ao Decálogo foi tão extensa, grandiosa, sublime, marcante, extraordinária que, diferente de seus procedimentos anteriores quando ordenava a seus profetas escreverem suas palavras para a posteridade, desta vez ele fez questão de escrever, pessoalmente, também para a posteridade, nos altos de um monte (Êxodo19:18), num espetáculo indescritível, não nos papiros que se dissolvem, mas com o fogo de seu olhar, com palavras cravadas, fundidas profundamente em rochas sólidas para que nunca se apagassem, todas as suas leis, uma a uma, regulamentos resumidos, mas absolutamente perfeitos e suficientes para nortear o homem em suas ações, concedendo à Humanidade a grande e maravilhosa chance de viver sem problemas, sem tribulaçõespois se todos obedecessem a todas as leis do Decálogo, os seres humanos estariam a viver num mundo de sonhos: todos se respeitariam, não haveria criminosos, nem a necessidade de grades, de trancas, de polícia, de exércitos armados e de qualquer tipo de armas  e artefatos feitos para conflitos e guerras, o mundo seria muito mais saudável, não haveria pobres muito pobres, como também o Senhor Deus seria muito mais honrado e glorificado e, certamente,  a paz sobreviria sobre a Terra inteira.


Há poucos meses, uma pastor evangélico, assim como tantos e tantos, afirmou que Jesus pregou as leis de Deus na cruz a favor da Liberdade e da Graça de Jesus. Uma grosseria imensa que só cabe na cachola dos tolos, pois eu o desafiei e a muitos do mesmo modo, lhe colocando à frente TODAS AS 10 LEIS e frente a elas a pergunta:

 "PASTOR, SERÁ ESSE UM DOS MANDAMENTOS QUE NOS ESCRAVIZAM, nos prejudicam e NOS AMALDIÇOAM?"  

O pastor calou-se como calaram-se dezenas deles, pois é lógico que não localizaram um só mandamentos  contendo escravidão ou maldição -- ordenanças nocivas a ponto de serem pregadas por Jesus na cruz.

Se as 10 leis são nocivas, Jesus seria um tremendo incoerente, pois as defendeu pelo Evangelho inteiro, começando por sua primeira pregação á Humanidade, quando bradou, TAMBÉM SOBRE UM MONTE, que serão destruídos os Céus e a Terra antes que das leis se consiga retirar um só caractere, e somente a Lei do Sábado tem 405 caracteres!

Vejamos Jesus confessando que GUARDA AS LEIS DO PAI e nos exorta a fazermos o mesmo:


 “Se guardardes os meus mandamentos, permanecereis no meu amor, assim também como eu guardo os Mandamentos de meu Pai, e no seu amor permaneço”.  João 15:10.

Então, amigos domingueiros que têm de aguentar fortes agressões à Palavra de Deus na tentativa de apontar as leis como nocivas apenas por conta do Sétimo Dia que tanto os incomodam.  E assim, tentam bloquear as suas mentes e anestesiar as suas consciências  e acusar os da leis como legalistas, para tentarem fugir da obrigação divina que decretou OBEDIÊNCIA ÀS leis de Deus, não só nove delas, é claro.

AGORA VAMOS AO SIGNIFICADO BÍBLICO DE COLOSSENSES 2:14-16:

Pela lei antiga, criticada por Paulo em Colossenses 2:16, não se podia andar muitos passos aos sábados; alimentar os animais; acender o fogo na cozinha (os israelitas tinham de comer comida fria); não se podia nem levar um doente ao clínico e para piorar a carga pesada sobre o sábado, os chefes dos templos tinham direito, pela lei antiga, de mandar o público apedrejar até à morte alguém que fosse flagrado trabalhando aos sábados, e até tentaram, por várias vezes, matar Jesus julgando que ele violava os sábados. Essas leis que cercavam os sábados não tinham lugar na religião da Graça e da Liberdade de Jesus, por isso aconteceu o desabafo de Paulo, copiando o DESABAFO DE DEUS, revelado por Isaías e Oséias:

“... eis que cercarei o seu caminho com espinhos.  Reterei, a seu tempo, o meu trigo e o meu vinho, e arrebatarei a minha lã e o meu linho, que lhe deviam cobrir a nudez. Ninguém a livrará da minha mão. Farei cessar todo o seu gozo, as suas Festas  de Lua Nova, os seus sábados e todas as suas solenidades.  Devastarei a sua vide e a sua figueira...”.  Maldições do Senhor ao seu povo desobediente e ingrato, em Oséias, capítulo 2.

Isaías escreveu igual:

“De que me serve a mim a multidão de vossos sacrifícios? -- diz o SENHOR. Estou farto dos holocaustos de carneiros e da gordura de animais cevados e não me agrado do sangue de novilhos, nem de cordeiros, nem de bodes. Quando vindes para comparecer perante mim, quem vos requereu o só pisardes os meus átrios? Não continueis a trazer ofertas vãs; o incenso é para mim abominação, e também as Festas da Lua Nova, os sábados, e a convocação das congregações; não posso suportar iniquidade associada ao ajuntamento solene. As vossas Festas da Lua Nova e as vossas solenidades, a minha alma as aborrece; já me são pesadas; estou cansado de as sofrer. Pelo que, quando estendeis as mãos, escondo de vós os olhos; sim, quando multiplicais as vossas orações, não as ouço, porque as vossas mãos estão cheias de sangue”.  Isaías, 1.11 a 15.

Uma parte dos evangélicos considerados fariseus e até hipócritas, usam os versos do DESABAFO DE DEUS para alardear, destilando veneno, que “Deus acabou com os sábados”, Ora, na débil e ridícula "sabedoria"deles, nem sabem avaliar o que é um desabafo contra os israelitas reincidentemente desobedientes e ingratos por tantas bênçãos recebidas por Deus Pai.

Portanto, em Colossenses 2:14-16, como fez na Carta aos Gálatas contra um grupo que tentava fazer valer no Evangelho algumas das leis retrógradas e escravas, Paulo estava recriminando os judeus que ainda teimavam em manter práticas de sua tradições que não se encaixavam no Evangelho da Graça e da Liberdade e uma delas eram as ordenanças antigas que ainda guardavam em torno dos sábados.




Vejamos o mesmo Paulo que escreveu Colossenses 2:16 a levar quase toda a cidade a louvar aos sábados, 40 anos após a ressurreição de Jesus:

“No dia de sábado, saímos fora da porta, junto ao rio, onde julgávamos haver um lugar de oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que para ali tinham concorrido”. Atos dos Apóstolos 16:13. 

Esse preceito revela, com toda clareza, um culto de louvor aos sábados pelos cristãos. As mulheres cristãs sempre trabalhavam, só não aos sábados. Então, segundo o preceito acima, estavam em dia de descanso, santificando os sábados assim como os homens!

“No sábado seguinte, concorreu quase toda a cidade para ouvir a palavra de Deus, mas os judeus, vendo aquela concorrência, encheram-se de inveja...”.  Atos 13:41 - 44. 
Se os judeus encheram-se de inveja não se tratava de uma reunião judia aos sábados, pois aconteceu ao ar livre, junto a um rio, pois é evidente que, quase toda a cidade não caberia num salão ou num templo, então, está claro que essa reunião, para adoração, no santo dia do Senhor, foi realizada ao ar livre.

 Tratou-se de um culto cristão sem teto, nem paredes, que reuniu quase toda a cidade para louvar no sábado.  A Palavra Escrita registrou essas duas revelações e várias outras idênticas colocadas a seguir como veremos, exatamente para revelar-nos que o sábado sempre será o Dia do Senhor, não importa que no catecismo católico, como também na maioria dos seguimentos evangélicos esteja completamente diferente da Proclamação do Deus Imutável. 

Aos que acusavam e os de hoje que ainda acusam Jesus de violar os sábados, ele retrucou que apenas APARENTAVA isso:


“Se o homem recebe a circuncisão no sábado, para que a lei de Moisés não seja quebrantada, indignais-vos contra mim, porque no sábado curei de todo um homem? Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça”.  Jesus, em João 7:23 a 24


Sabe quem acusava Jesus de violar os sábados? Segundo o próprio Jesus ERAM OS FILHOS DO DIABO, tanto os fariseus da época de Jesus, quando aos fariseus de hoje que afirma que Jesus trabalhava aos sábados, ignorando que Jesus jamais pegou no pesado um só sábado, mas apenas ele e Deus Pai "trabalhavam", ou seja: agiam distribuindo amor e caridade.

Não nos esqueçamos que Jesus nomeou os fariseus de sua época (mas entendo também aos fariseus de hoje) que o acusavam de violar os sábados de FILHOS DO DIABO:

“Vós tendes por pai ao diabo, e quereis satisfazer os desejos de vosso pai. Ele foi homicida desde o princípio, e não se firmou na verdade, porque não há verdade nele. Quando ele profere mentira, fala do que lhe é próprio, porque é mentiroso, e pai da mentira.    Mas, porque vos digo a verdade, não me credes.   Quem dentre vós me convence de pecado? E se vos digo a verdade, por que não credes?   Quem é de Deus escuta as palavras de Deus; por isso vós não as escutais, porque não sois de Deus”.   João 8:44-47

Abaixo, Jesus, novamente legitimando o sábado de várias maneiras:

“E, tomando a palavra o príncipe da sinagoga, indignado porque Jesus curava no sábado, disse à multidão: Seis dias há em que é mister trabalhar; nestes, pois, vinde para serdes curados, e não no dia de sábado.   Respondeu-lhe, porém, o Senhor, e disse: Hipócrita, no sábado não desprende da manjedoura cada um de vós o seu boi, ou jumento, e não o leva a beber?   E não convinha soltar desta prisão, no dia de sábado, esta filha de Abraão, a qual há dezoito anos Satanás tinha presa?”.    Lucas 13:14-16

E, estava ali um homem que tinha uma das mãos mirrada; e eles, para o acusarem, o interrogaram, dizendo: É lícito curar nos sábados?  E ele lhes disse: Qual dentre vós será o homem que tendo uma ovelha, se num sábado ela cair numa cova, não lançará mão dela, e a levantará?   Pois, quanto mais vale um homem do que uma ovelha? É, por consequência, lícito fazer bem nos sábados.  Então disse àquele homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e ficou sã como a outra.  E os fariseus, tendo saído, formaram conselho contra ele, para o matarem”.  Mateus 12:10-14

“E os escribas e fariseus observavam-no, se o curaria no sábado, para acharem de que o acusar.  Mas ele (Jesus) bem conhecia os seus pensamentos; e disse ao homem que tinha a mão mirrada: Levanta-te, e fica em pé no meio. E, levantando-se ele, ficou em pé.   Então Jesus lhes disse: Uma coisa vos hei de perguntar: É lícito nos sábados fazer bem, ou fazer mal? salvar a vida, ou matar?   E, olhando para todos em redor, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele assim o fez, e a mão lhe foi restituída sã como a outra.  E ficaram cheios de furor, e uns com os outros conferenciavam sobre o que fariam a Jesus”.  Lucas 6:7-11

“E dizia-lhes: Bem invalidais o mandamento de Deus para guardardes a vossa tradiçãoJesus, em Marcos 7:9 

“Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15

Então, somente pelas colocações bíblias até aqui, anula qualquer pretensão de ser Colossenses 2:16 uma "exclusão" do sábado, coisa absolutamente impossível, pois o próprio Deus afirmou que ele NÃO MUDA:

"EU NÃO MUDO".   O Senhor Deus em Malaquias 3:6.

Está Escrito que o Senhor Deus nunca pode mudar em suas promulgações à sua Criação. A prova dessa Verdade é que em Gênesis, promulgou castigos a Adão e Eva com respingos do pecado deles em nós outros, e nem a Vinda do Jesus com a Boa Nova de Deus Pai, um Jesus da bondade, da misericórdia, que se emocionava, que até chorava vendo o sofrimento da miséria humana não conseguiu nem abrandar as dores do parto, porque sabia que Deus Pai nunca pode voltar atrás em suas promulgações, pois como dizem: palavra de Rei não volta atrás.  Vamos ver alguns versos onde Está Escrito que Deus nunca muda: Vejamos ele mesmo decretar isso:

Seca-se a erva, e cai a flor, soprando nela o Espírito do Senhor. Na verdade o povo é erva. Seca-se a erva, e cai a flor, porém a palavra de nosso Deus subsiste eternamente”. Isaías 40:7.

“Porque toda a carne é como a erva, e toda a glória do homem como a flor da erva.Secou-se a erva, e caiu a sua flor, mas a palavra do Senhor permanece para sempre. E esta é a palavra que entre vós foi evangelizada”.  1 Pedro 1:24.

Como o Senhor nunca muda em suas promulgações à Humanidade, quando ele manda escrever, é para sempre:

“Vai, pois, escreve isto numa tabuinha perante eles; escreve-o num livro, para que fique registrado para os dias vindouros, para sempre, perpetuamente”.  Isaías 30:8.

Se as revelações que o Senhor mandou seus profetas escreveram são perpétuas, o que não dizer, então, do que o próprio Deus escreveu?   De tão importante que foi a promulgação de Deus à Humanidade, no Grandioso Evento Monte Sinai, o Senhor, pela primeira e única vez escreveu, pessoalmente, suas promulgações à Humanidade, fundindo nas Rochas Sagradas as leis os seus 10 Mandamentos que regulariam as relações dos homens para com ele (4 leis) e entre os próprios homens e mulheres (6 leis)




Quando acima eu me refiro à Humanidade, tanto no evento Adão e Eva quanto a Israel, aos israelitas?  Porque Está Escrito que Deus não faz distinção de pessoas, pois todos são iguais perante ele, por isso Adão e Eva representaram a Humanidade, e os israelitas também representaram a Humanidade, pois como o único povo de Deus na época, receberam, no Monte Sinai, as leis de Deus promulgadas, estabelecidas e propagadas para a HUMANIDADE. A Bíblia legitima minhas colocações:


O Senhor deixou revelado que no Evangelho os dois povos: nós outros e os israelitas se tornaram UM SÓ POVO, pois ele removeu os obstáculos que nos separavam de Israel:

"Porque ele é a nossa paz, o qual de ambos os povos fez um; ederrubando a parede de separação que estava no meio".  Efésios 2:14.

“Para Deus não há diferença de pessoas. Assim, pois, todos os que sem a lei pecaram, também sem lei perecerão; e todos os que com a lei pecaram, mediante a lei serão julgados, porque os simples ouvidores da lei não são justos diante de Deusmas todos os que praticam a lei hão de ser justificados”.  Romanos, 2:12.  Aqui, Paulo, novamente, ressalta o valor dos Mandamentos, e lembrando que são Dez! 

“Pois todos nós fomos batizados em um Espírito, formando um corpoquer judeus, quer gregos, quer servos, quer livrese todos temos bebido de um Espírito”. 1 Coríntios 12:13

Porquanto não há diferença entre judeu e grego; porque um mesmo é o Senhor de todos, rico para com todos os que o invocam. Romanos 10:12

Porque, para com Deusnão há acepção de pessoas”. Romanos 2:11

E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas”. Atos 10:34    Até no Antigo Testamento Está Escrito:

“Pois o SENHOR vosso Deus é o Deus dos deuses, e o Senhor dos senhores, o Deus grande, poderoso e terrível, que não faz acepção de pessoas, nem aceita recompensas”.  Deuteronômio 10:17


“E, abrindo Pedro a boca, disse: Reconheço por verdade que Deus não faz acepção de pessoas”.   Atos 10:34    

Para sacramentar definitivamente o fato de que somos nós os verdadeiros herdeiros dos israelitas, aqueles mesmos que receberam as Rochas Sagradas das Leis, atestado pelo Espírito Santo:

“E todos os profetas, a começar por Samuel, assim como todos os que depois falaram, também anunciaram estes dias. Vós sois os filhos dos profetas  e da aliança que Deus estabeleceu com vossos pais, dizendo a Abraão: Na tua descendência serão abençoadas todas as nações da Terra”.  Atos dos Apóstolos 3:24 - 25.

Por isso, quando me refiro à Humanidade, estão inclusos os israelitas, hoje judeus e nós outros. E essas revelações arrasam as pretensões de todos os fariseus modernos, que para tentar fugir da obrigação de guardar o sábado santo e abençoado, retrucam que as leis do Monte Sinai foram dadas aos “judeus” e por isso “não temos obrigação de guardar”.

Para ressaltar, grandiosamente, o acontecimento no qual o Senhor Deus promulgaria suas Dez Leis à Humanidade, definitiva e perpetuamente, ele promoveu, como só ele poderia realizar, com Grande Pompa, um Evento absolutamente Incrível, Fantástico, Divino, Espetacular e até mesmo Aterrador, pois na preparação do GRANDE ACONTECIMENTO, que se daria no Monte Sinai, o Monte Sagrado, para a gravação das suas Dez Leis, o Senhor fez com que, por semanas a fio, o fogo e fumaça envolvessem todo o Monte, que vibrava intensamente por todo o tempo; os trovões e raios se repetiam estrondosamente e, para completar a grandiosidade do Espetacular Evento, os anjos de Deus tocavam as suas trombetas cada vez mais alto, enquanto Moisés jejuava por semanas, na preparação para merecer receber as Rochas Sagradas das Leis de Deus, diretamente dele:

“E aconteceu que, ao terceiro dia, ao amanhecer, houve trovões e relâmpagos sobre o monte, e uma espessa nuvem, e um sonido de buzina (as trombetas dos anjos) mui to forte, de maneira que estremeceu todo o povo que estava no arraial.  E Moisés levou o povo fora do arraial ao encontro de Deus; e puseram-se ao pé do monte. E todo o monte Sinai fumegava, porque o Senhor descera sobre ele em fogo; e a sua fumaça subiu como fumaça de uma fornalha, e todo o monte tremia grandemente. E o sonido da buzina (das trombetas dos anjos) ia crescendo cada vez mais;Moisés falava, e Deus lhe respondia em voz alta. E, descendo o Senhor sobre o monte Sinai, sobre o cume do monte, chamou o Senhor a Moisés ao cume do monte; e Moisés subiu”.   Êxodo 19:16-20.    Detalhes mais que suficientes em meu blog:


Segundo as Escrituras, a importância que o Senhor Deus atribuiu ao Decálogo foi tão extensa, grandiosa, sublime, marcante, extraordinária que, na sua Altíssima Sabedoria e Perfeição, diferente de seus procedimentos anteriores quando ordenava a seus profetas escreverem suas palavras para a posteridade, como mostra o verso acima, desta vez ele fez questão de escrever, pessoalmente, também para a posteridade, nos altos de um Monte, como vimos, num espetáculo absolutamente  indescritível, leis registradas não nos papiros que se dissolvem, com palavras cravadas, fundidas profundamente em rochas sólidas  com o fogo de seu olhar para que nunca se apagassem, para que nunca pudessem ser "lixadas", todas as suas leis, DEZ, uma a uma, regulamentos resumidos, mas absolutamente perfeitos e suficientes para nortear o homem em suas ações, concedendo à Humanidade a grande e maravilhosa chance de viver sem problemas, sem tribulações,  pois se todos obedecessem a todas as leis do Decálogo, os seres humanos estariam a viver num mundo de sonhos: todos se respeitariam, não haveria criminosos, nem a necessidade de grades, de trancas, de polícia, de exércitos armados e de qualquer tipo de armas  e artefatos feitos para conflitos e guerras, o mundo seria muito mais saudável, não haveria pobres muito pobres, como também o Senhor Deus seria muito mais honrado e glorificado e, certamente,  a paz sobreviria sobre a Terra inteira.

Notaram a maravilhosa sabedoria do Senhor Deus? Fez tudo perfeito para que sua Criação vivesse num Paraíso de Glória, ainda enquanto aqui  na Terra, pois cercou-a com toda a atenção e cuidado mas, infelizmente, por conta de o homem ser dotado da autonomia de procedimentos, o tal livre arbítrio, esse Paraíso nunca existiu depois de Adão e Eva e, ainda hoje, vivemos uma geração cuja sociedade visivelmente se corrompe cada vez mais, progressivamente, mesmo devagar para não assustar, segundo a astúcia de Satanás, o Adversário do Criador.


Segundo as Escrituras, as duas principais condições divinas para a Salvação na Eternidade são duas:

A primeira é a OBEDIÊNCIA A DEUS. Já coloquei que o Senhor arrasou com 11 das 12 tribos de Israel, porque passaram a frequentemente DESOBEDECER A DEUS.

No encontro de um jovem muito rico com Jesus, esse lhe perguntou como faria para se salvar. Jesus lhe respondeu que em primeiro lugar ele teria de obedecer aos mandamentos de Deus Pai, e em segundo lugar, complementando os merecimentos para a salvação, o jovem rico teria de servir ao seus semelhantes a ponto de dividir com eles os seus bens, mesmo porque os que tem muito e não dividem se afastam da salvação, pois amam mais ao ouro que a Deus e aos semelhantes. Mas detalhes em meu blog:

    http://oexemplodojovemrico.blogspot.com.br/ Se não abrir, copiar o http e colar no navegador

O Senhor Deus exige a Guarda de TODOS os seus mandamentos:

Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15

Notem bem o importantíssimo detalhe no verso acima: o Senhor Deus Pai ordena a guarda de TODOS os dez mandamentos, não os nove dos evangélicos ou os oito dos católicos e ortodoxos

Vede: Proponho-vos hoje  Bênção ou Maldição.  Bênção se obedecerdes aos mandamentos do Senhor. Maldição se não obedecerdes aos mandamentos do Senhor vosso Deus...   O Senhor, em Deuteronômio,   11.26.

Você escolhe permanecer com a Bênção ou com a Maldição. Fica tudo por sua conta. Você é livre para escolher. Se optar pela Bênção procure obedecer a Deus em seus Dez Mandamentos, porque se você se propuser a guardar apenas nove e vier a faltar com UM mandamento, não terá bênção alguma por aqueles nove, pois continuará na maldição do pecado, mesmo guardando conscientemente nove deles.  Vejamos a Palavra de Deus a respeito:

“Porque qualquer que guardar toda a lei, mas tropeçar em um só ponto, tornou-se culpado de todos. Porque aquele que disse: Não cometerás adultério, também disse: Não matarás. Se tu, pois, não cometeres adultério, mas matares, estás feito transgressor da lei”. Tiago 2:10-11

O Senhor Deus promete até saúde a todos os que guardam TODOS os seus mandamentos:

E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor que te sara.Êxodo 15:26

 Está Escrito abaixo que a primeira condição para se alcançar as bênçãos de Deus, tanto na Terra, quanto no Reino de Deus, segundo ele, é a observação de TODOS os  Mandamentos do Decálogo. Repetindo pela importância: Vejam que é o Senhor que exige TODOS, e não os oito mandamentos do catolicismo e dos ortodoxos, como também os nove dos evangélicos.  Se o Senhor disse TODOS, têm de ser TODOS e ponto final, pois o resto são doutrinas sem fundamentos na Bíblia.

O Senhor convoca o seu povo a guardar TODOS os seus 10 mandamentos e se na época esse povo consistia somente dos israelitas e, assim, é certo que os mandamentos foram promulgados a eles, contudo, assim como Adão e Eva representaram a Humanidade, pois os castigos contra eles respingaram em nós outros ate hoje, assim também os israelitas representavam a Humanidade. E essa condição está perfeitamente legitimada no Evangelho, pois Está Escrito que somos os legítimos herdeiros de Israel; que hoje somos um só povo de Deus; que a parede que nos separava de Israel FOI DERRUBADA (Efésios 2:14); que hoje somos HERDEIROS de Israel.  Sobretudo, tanto no Antigo Testamento quando no Novo, Está Escrito repetidamente que Deus não faz distinção de pessoas e que por isso todos somos iguais perante ele.

Então essa história tola de que as leis do Monte Sinai foram dadas exclusivamente aos israelitas é absolutamente tola, sem nexo.

“Será, porém, que, se não deres ouvidos à voz do Senhor teu Deus, para não cuidares em cumprir todos os seus mandamentos e os seus estatutos, que hoje te ordeno, então virão sobre ti todas estas maldições, e te alcançarão”.  Deuteronômio 28:15

Santificai os meus sábados, pois servirão de sinal entre mim e vós, para que saibais que eu sou o SENHOR, vosso Deus”. Ezequiel 20:20. 

Agora vamos aos besteiróis daqueles pobres de espírito, sem conhecimento bíblico, ás vezes até os eu se dizem pastores, mas interpretam o Evangelho ao avesso, também ao avesso a Carta aos Gálatas, ao afirmarem que Jesus pregou na cruz as leis; outros que repetem que não estamos mais debaixo das maldições da lei; outros ainda que afirmam que Jesus veio e cumpriu as leis por nós e por isso não temos mais obrigação de cumprir:

Waldecy Antonio Simões   walasi@uol.com.br

Todos os  meus  escritos são livres para publicações, desde que os textos não sejam modificados.

Meus blogs














http://ainfalibilidadedospapasewabsurda.blogspot.com.br/




























                                                          


























































 Waldecy Antonio Simões. walasi@uol.com.br

Todos os meus textos são livres para publicações, desde que os textos não sejam alterados

Eu sou a voz que clama na Internet.

 “Então, no Reino do Pai, os justos resplandecerão como o Sol”.  Promessa de Jesus, em Mateus, 13.43